27/04/2016

||||| Ambição, ou talvez não… |||||






Ambição. Pelo menos é tida como uma virtude. Medida, contida, às vezes desmesurada. Onde estamos? Na Terra, dirão uns, outros aqui, neste lugar. Cada um no sítio que precisa e onde precisa para aprender, evoluir sempre. Caminhar, também. Passar por coisas, pelas pessoas, aprender a dialogar. Tem dias que prefiro dialogar com os animais, sobretudo gatos, ou quando muito com o cão da vizinha, quando está à janela à espera de companhia. Às vezes tenho a sensação que as pessoas deixaram de ser interessantes. Quando isso acontece, prefiro o cheiro a terra e sentir a textura quando palmilho descalço pelos prados verdejantes cheios de vida e de cheiros. Outros dias porém, sinto saudades dos afectos dos humanos, do cheiro dos seus corpos a transbordar de conspirações poéticas. É por elas que o mundo se enche de arco-íris a cada esquina de um prédio abandonado. Ambição, pode levar à ignorância arrogante e mordaz. Actua, vitimando o silêncio dos inocentes. Não lhes resta tempo para poder respirar, sãos descartados, impedidos de ocupar o caminho dos velhacos que conspiram. É o mundo dos humanos, de alguns humanos. Por vezes tornam-se tolos e fanáticos cheios de certezas e convicções aberrantes. Eu tenho dúvidas todos os dias, quando acordo. Tenho à frente um caminho cheio de incertezas, de incógnitas. Nessas alturas obtenho inspiração direccionando o meu olhar para as árvores. Ali estão no mesmo lugar, radiantes toda uma vida, sofrendo todo tipo de intempéries. Mas não é por isso que desistem de florir e frutificar todas as estações, durante anos e anos, e dar abrigo à passarada que enche de melodia os meus ouvidos. Alguns ambiciosos por convicção, tropeçam quando se distraem. Pior ainda quando se tornam intriguistas militantes, comportamento de puras seitas ditas democráticas. Vivem com poder, pelo poder espalhando falácias e desprezo pelos mais fracos. Merecem igual desprezo, é pura perda de tempo dedicar-lhes vassalagem. Inquinam as nossas ideias e sobretudo o verdadeiro caminho do progresso. 
No fim a ambição é apenas um estado de espirito dos que desejam realizar ou atingir algo, nem que seja veemente o poder e a sua superioridade perante os outros.



Inspiração:
- Betrand Russel
(1872-1970 Influente matemático, filósofo e lógico que viveu no século XX.
- Hélia Correia
Escritora portuguesa


João Eduardo -25 de Abril de 2016 -



Sem comentários:

Enviar um comentário