11/06/2017

...guerras muito difíceis...

















A conhecida actriz Rita Pereira é capa da revista Cristina do mês de Junho. É mais uma capa atraente, como a Cristina nos habituou todos os meses desde o seu número 1. E já vai no terceiro ano de publicação. Já o disse noutra ocasião, que a revista Cristina pauta-se por um conteúdo de grande qualidade. No entanto nesta nova temporada tem-se revelado um pouco aquém do que foi em edições anteriores. Vamos ao que me trouxe hoje a escrever umas linhas soltas sobre a entrevista à Rita Pereira. Na verdade não é nenhuma entrevista, é a transcrição de uma conversa de circunstância entre duas figuras públicas. Do que revelam, nada de importante, demasiado óbvio, conhecido e divulgado pelas revistas especialistas na matéria em vasculhar a vida das figuras publicas. O que mais me surpreendeu, e eu na minha ingenuidade filosófica ainda devo ser muito inocente, eis que na página 69 (sim, sessenta e nove) a Rita Pereira aparece com uma cigarrilha numa das mãos. Nada demais, dirão alguns. Para mim, para além de grave é ridículo. Rita Pereira, aliás tem-nos habituado a algumas polémicas nem sempre consensuais. Quando se é figura pública com certeza que a vida delas terá que ser mais comedida e não dar hipóteses a influências descabidas de falsas interpretações. Numa altura que se gasta rios de dinheiro em campanhas publicitárias de saúde para os malefícios do tabaco, numa altura que todos sabemos (ou deveríamos saber) quanto se gasta por ano milhares de euros em tratamentos provocados pelo consumo do tabaco, Rita Pereira ignora esse facto e aí está-se a “lixar” para que os outros pensam dela, sobretudo com os milhares de seguidores, naturalmente de gente com alguma juventude intelectual, que vê neste gesto um símbolo de poder. Todos eles, os seguidores vêem esto gesto aliado a um corpo bonito, cuidado, como o conteúdo da conversa até revela. Parece inacreditável que a direcção da Revista Cristina tenha deixado passar esta foto, que é um mau e péssimo exemplo para a nossa juventude e população em geral. É claro que não devem saber que que as folhas do tabaco contém mais de 4500 complexos químicos, alguns dos quais se transformam em outras combinações de toxicidade variável. Dos vários complexos são compostos por arsénio, amónio, sulfito de hidrogénio e cianeto hidrogenado, monóxido de carbono idêntico ao que sai do escape de gases dos automóveis, só para falar em alguns dos componentes químicos. Também não devem saber, que fumar provoca diversas doenças tais como tosse, rouquidão, bronquite, traqueíte, enfisema, tuberculose, cancro de boca, de laringe, dos pulmões, do pâncreas, da bexiga, do esófago, estômago e rins. Para além destes através do sistema circulatório provoca ainda a arteriosclorose, varizes, flebites, isquénia, doenças coronárias e cardiovasculares, entre outras. Para além de tudo isto, prejudicam sobretudo aqueles que tentam levar uma vida saudável e tem que apanhar com o fumo desta gente que só pensa no seu umbigo. Se querem saber mais é só ir ao Google, porque é o que não falta é informação sobre a matéria em apreço. Nem sequer podem afirmar que desconhecem o assunto. 
Por estas e todas as razões do mundo esta foto é sem dúvida um incentivo directo ou indirecto ao consumo de forma gratuita. Existem guerras muito difíceis de combater sobretudo as que tem origem na mentalidade. E por aqui me fico.

 Texto de JE, Caldas da Rainha, Portugal, em 2017-06-11 





Sem comentários:

Enviar um comentário