26/07/2017

A saúde integral



No passado dia 24 de Julho, o auditório da Associação Espírita de Leiria, foi pequeno para tantas pessoas que ali acorreram para ouvir o conhecido espírita Divaldo Pereira Franco. O seu estado físico, apesar da idade avançada, mas jovial espírito abnegador da divulgação da paz, permitiu que fossem transmitidos elevados exemplos de persistência perante as adversidades da vida. Palestra que encheu de encanto todo o auditório com as suas sábias palavras. O seu exemplo de vida em torno das causas humanitárias inspira-nos como um exemplo sublime a seguir. A sua dissertação em torno do perdão, abrangeu várias áreas da vida em torno das emoções, da auto cura e sobretudo da falta de prática da lei do Amor. Quando falamos da saúde, somos sacudidos quase todos pelas doenças, fazem parte do universo das nossas vivências. Naturalmente as doenças resultam de práticas menos correctas nesta vida ou em consequência de vidas passadas. Quem estuda Espiritismo facilmente compreende essa realidade. Todos os nossos actos têm consequências para o bem ou para o mal, resultantes das nossas escolhas que ficam no registo do perispírito e que por sua vez se projectam no corpo físico. As doenças são isso mesmo, a depuração até alcançar a saúde integral. Para lá chegar move-nos as nossas actividades de amor ao próximo. Divaldo Franco demonstrou-nos através de exemplos práticos e pessoais, que não nos podemos deixar de desfalecer, de ficar aprisionados pelo corpo, quando o importante é o espirito de comanda o corpo e imprime a vontade. Por isso a auto disciplina é muito importante para superar as dificuldades. Através da psicografia de Chico Xavier, recebemos informações de André Luiz e Emmanuel de que a saúde integral, que tanto aspiramos é formada por factores psicológicos, biológicos, sociais e espirituais. Estudos científicos apontam para que as emoções tanto podem fortalecer a saúde do organismo humano, e se forem equilibrados físico-espiritual, caso contrário, sendo desequilibradas e descontroladas levam a um inúmero rol de doenças. Divaldo Franco chamou a atenção para a gestão individual das emoções, para que elas não venham a causar distúrbios na actual vida e com extensão às próximas vindas através da encarnação. Por isso cada vez mais, e nós os espíritos imortais temos essa capacidade, porque sentimos o peso da responsabilidade do conhecimento desse processo. Estarmos conscientes dessa realidade é caminho fértil para alterar aquilo que somos e tudo aquilo que nos rodeia, e que vai receber as bênçãos dessa inter-relação. A interiorização, e a iluminação espiritual são passos de gigante para tornarmo-nos seres mais próximos dos desígnios da divindade a que tanto aspiramos. A introspecção diária surge como um aditivo para rever o nosso dia, para poder projectar o dia seguinte sempre melhor. Rever o nosso programa de vida e as suas relações com o próximo, são vectores que qualquer ser humano deve colocar em prática, quer seja cristão ou de outro credo religioso ou espiritualista. É por esta via que a saúde integral é um aliado relacionado com o mérito de cada um e com o seu trabalho individual. A lei do Amor, a nossa sintonia com os pensamentos do bem, podem ser ilusões utópicas para alguns, mas que a ciência com milhentos estudos já demonstrou que é assunto sério e que vai provocar alterações sociais no presente e no futuro. Fica a gratidão de seguirmos o nosso caminho com a certeza destes conhecimentos, para podermos continuar a cumprir as tarefas que trazemos de outra dimensão para aqui na Terra, colocarmos em prática. Afinal prevenir é remediar dissabores, e assim encontraremos facilmente os caminhos que mais nos confortam, mesmo que caminhemos lado a lado com as adversidades daqueles que de cá, ou de lá nos querem interromper a caminhada. A melhor arma é sem dúvida o exemplo. Sobretudo os bons exemplos. Finalizando esta missiva, não posso deixar de referenciar a excelente abertura musical proporcionada pela voz do Contratenor João Peças, e que a todos emocionou. Muita paz.   
      
Bibliografia:
- Editorial revista Verdade e Luz/Julho2017
- Divaldo Pereira Franco
- Francisco Cândido Xavier

João Eduardo 




Sem comentários:

Enviar um comentário